R$ 38,00

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Título: MAS MEU VESTIDO NÃO FICOU AMASSADO
Aurora: Corinne Hoex

Formato: 14 x 21 cm.
Páginas: 100
Gênero: Romance belga
Publicação: Bestiário, 2022
Tradução: Gabriela Porto Alegre, Kelley Baptista Duarte

ISBN 978-85-98802-06-0

Prêmio Emma Martin
2008 Prêmio Indicações para Jovens Críticos
Prêmio Estudante do Ensino Médio 2009
Prêmio Gauchez-Philippot 2010
Finalista do Prix Rossel, do Prix Rossel des Jeunes, do Prix Marcel Thiry, do Prix ​​du Parlement e do Prêmio Cinco Continentes de La Francophonie

Como nos tornamos íntimas de nossas tragédias? Em Mas meu vestido não ficou amassado, a personagem principal conta, sentada diante do mar, a história de sua vida a partir daqueles que a ocuparam: pai, mãe e namorado. Nesse romance, a violência é uma onda colossal, impiedosamente cavando a fenda que separa os afetos, como na relação mãe e filha. Corinne Hoex, que já havia tratado do tema da família em seu romance de estreia, Le Grand Menu (2001), evoca, aqui, a posição da mulher em um contexto no qual as aparências determinam seu valor e a violência contra ela é a razão de ser do amor. A obra, ao retratar os cenários de uma pessoa que, de criança, se torna mocinha e, de mocinha, se torna mulher, oferece o silêncio intragável de uma existência vigiada a cada gesto, reprovada a cada olhar e violada a cada vislumbre de libertação. Autora de vinte e um livros de poemas, Corinne arquiteta, por entre as frestas do vestido sufocante de sua protagonista, uma efluência poética que devolve a essa mulher destruída todas as palavras suspensas nas cristas de seu maremoto estiado.

Sobre a autora:
CORINNE HOEX vive em Bruxelas, na Bélgica. Tem formação em História da Arte (Universidade Livre de Bruxelas) e trabalhou, por alguns anos, como professora, arquivista e pesquisadora, antes de se dedicar integralmente à escrita de ficção. Sua obra contabiliza aproximadamente vinte coletâneas de poesia e dez romances, traduzidos em diferentes idiomas: inglês, neerlandês, alemão, búlgaro, ucraniano e, atualmente, o português do Brasil. Desde 2017 compõe a Academia Real de Língua e de Literatura da Bélgica, sucedendo a escritora Françoise Mallet-Joris.
Site oficial: corinnehoex.com