R$ 15,00
Envio Grátis

Título: OS PORTOALEGRÍADAS, uma fábula para a cidade
Autor: Cláudio Levitan

ISBN: 978-85-94187-96-3

Formato: digital / PDF
Páginas: 94
Gênero: Poesia ilustrada
Publicação: Class, 2020

A CIDADE E O ARTISTA

Luís Augusto Fischer

Quando uma cidade tem um artista por perto, o melhor a fazer é prestar atenção nele, em sua figura, no que ele diz. Tem gente que até foge dele, porque seu aspecto pode ser meio estranho (artistas muitas vezes se vestem de modo raro, têm cabelos esquisitos, inventam idéias espantosas) e porque suas palavras contam coisas diferentes do comum (artistas inventam mundos e rimas, imagens e sons, ritmos e vidas). Mas o mais certo é prestar atenção a ele, porque nessa aparente maluquice tem muita profundidade.
Porque, no fim das contas, quase sempre o artista tem razão — mesmo que essa razão demore para aparecer claramente para todos. Sua criatividade e seu talento o conduzem a percepções delicadas sobre coisas que em geral nós vemos apenas em sua brutalidade, em sua cotidiana banalidade. Nós vemos pedra, o artista vê ovo; nós ouvimos ruído simples, o artista ouve a sinfonia da vida.
Se o artista se chamar Cláudio Levitan e a cidade for Porto Alegre, bem, aí a mistura é perfeita. Ele faz já muito tempo que inventa canções, narrativas, personagens, imagens, poesias, sempre nos fazendo ver melhor o que passava batido pela nossa atenção fraca. Ver melhor quer dizer entender melhor, e é isso que o Levitan faz conosco: ele conta uma história que parece delirante, a gente vai ver e percebe que ficou mais inteligente, mais capaz de compreender o mundo.
Aqui, neste belo livro que o leitor tem agora na mão, A cidade enfeitiçada, ele ao mesmo tempo inventa personagens — a sofrida e linda Imagnália, o atormentado e corajoso Nenhures — e comenta a vida real e concreta, esta que a gente vive e nem percebe que vive, esta da cidade que não presta a devida atenção à água generosa que tem ao lado de casa e que era para ser limpa e de todos. Tudo rimado e com ritmo, que deve ficar bem interessante de ler em voz alta, para se divertir e, mais uma vez, para despertar a consciência.
Se eu fosse tu, ficaria aqui, bem pertinho desse livro, só prestando atenção.
Mesmo que em alguma parte esta narrativa pareça coisa de maluco (é, pensando bem, é mesmo coisa de maluco), pode crer que aqui o que mais tem é sabedoria, pura e sublime sabedoria. Cláudio Levitan é o artista da nossa aldeia.

Sobre o autor:

CLÁUDIO LEVITAN nasceu em Porto Alegre em 1951. Formado em Arquitetura pela UFRGS. Mestrado em Habitação Popular pela Newcastle-Upon-Tyne University, Inglaterra. Gravou seis discos e recebeu seis prêmios. Publicou cinco livros, participou de quatro antologias. Ganhou Prêmio Açorianos de Literatura Infantil.