R$ 38,00

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

 

 

 

Título: UM AZUL POR CIMA DO MURO
Autora: Cinara Ferreira

ISBN: 978-65-86333-02-2 - Editora Casa Verde
ISBN: 978-65-88865-22-4 - Editora Bestiário
Formato: 14 x 21 cm.
Páginas: 116
Gênero: Poesia
Publicação: Casa Verde e Bestiário, 2021

Ela ouve da pássara o que outros desouvem. Cinara e Pássara, como “Mulher e Pássaro”, de Dora Ferreira da Silva, mas não totalmente.
Sabemos disso pelo simples adentrar no azul. Aí, o Eu-não perde o seu significante “o” e se aliena no significante “a”, de modo que a pássara desloca e substitui o pássaro da tradição poética, mas não totalmente. “Parecia um pássaro”, diz Marly de Oliveira; não era, diz Cinara Ferreira, era uma pássara.

(...)

A ave-pássara que Cinara Ferreira inventa é assim – ao se haver com a vida no nascedouro da morte, se oculta, se faz “sombrero” e se duplica sub-repticiamente em cada “por cima do muro”.

(...)

O fio de ariadne, a linha de penélope que a movimenta no canto é a morte. Não se trata de qualquer morte, mas a morte que é rótulo para o “não”. E o “não” para a poeta de “Um azul por cima do muro” não é o nada. Talvez tenha algo de nonada, mas não totalmente. O não é apenas a finitude da palavra como metáfora e como palavra.

(...)

Sigamos o fio da sirena, ouçamos sua canção. Nem todo o livro de poemas é uma oportunidade para a poesia; Um azul por cima do muro o é.


da apresentação de Eliane Marques


Sobre a autora:
Cinara Ferreira
nasceu em 1972, em Porto Alegre (RS), onde mora. Cursou graduação e pós-graduação na área de Letras (UFRGS e PUCRS) e atua como professora do Instituto de Letras da UFRGS. Entre suas publicações, destacam-se a organização e apresentação de Lara de Lemos: poesia completa (Movimento / Edipucrs / Vidráguas, Liquidbook, 2017); a coorganização de Sem / Cem palavras (Bestiário, 2018) e Outras Sem / Cem palavras (Bestiário, 2019). Nos dois últimos, tem minicontos publicados. Publicou poemas na revista de poesia Ovo da Ema (Escola de Poesia, 2018), organizada por Eliane Marques e Lúcia Lins Ely.