R$ 42,00

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Título: VENEZA SALVA,
Poesia e dramaturgia em Simone Weil

Autora: Simone Weil
Gabriela Wezka Porto Alegre

ISBN: 978-65-88865-57-6

Formato: 14 x 21
Páginas: 158
Gênero: Ensaio, Teatro, Poesia e Conto
Publicação: Bestiário / Class, 2021

A produção literária de Simone Weil, apesar de ser menos conhecida do que seu volumoso repertório filosófico, apresenta a pujança característica de uma personalidade de espantoso comprazimento com o humano e devoção à compreensão das razões de seu tempo. Ao utilizar uma abordagem reverenciosa da palavra, Weil designa o local apropriadamente simbólico para cada um de seus rogos líricos, seja na poesia ou na dramaturgia. Por terem sido escritos em um amplo lapso temporal, sobretudo para uma vida abreviada aos 34 anos, os poemas perpassam momentos diferentes de sua vida e aportam preocupações que se lapidaram nos trajetos de sua atenção. Sua proeminência foi reconhecida por Paul Valéry em uma carta escrita à poeta no ano de 1937 e inserida neste livro. Weil nos introduz, em sua literatura, uma capacidade de criação de texturas complementares. O existencialismo, o fluxo entre corpo e espaço, seja a natureza ou o cosmos, o abstrato, a ardência de uma angústia à qual quase se rende. Em sua poética, Simone brada seu olhar fosfórico sobre as densidades.

Sobre Simone Weil
Simone Adolphine Weil nasceu em 1909 em Paris. Em 1938 ingressou na prestigiada École Normale Supérieure para estudar filosofia, tendo sido uma das primeiras mulheres a estudar na Instituição. Ativista e participante de sindicatos da classe trabalhadora, começou a sua carreira de professora com 22 anos, escreveu para revistas e colunas progressistas e trabalhou como operária em três fábricas, experiência da qual extraiu ampla compreensão da opressão e da natureza da revolução proletária. Em 1936 decidiu engajar-se com a Coluna anarquista Derruti na Guerra Civil Espanhola, da qual precisou evadir em virtude de um acidente. A partir de então, voltou-se à sutil potência de suas iluminações espirituais. Por intermédio do Padre Perrin, realizou seu desejo de trabalhar num campo, na Ardecha, onde conheceu seu grande amigo Gustave Thibon. Em 1942, mudou-se para Nova York com os pais, retornando pouco tempo depois ao Reino Unido. Antes de ser tomada pela tuberculose em 1943, Simone escreveu sua obra filosófica fundamental, O Enraizamento, dedicou-se à peça Veneza Salva e aos seus últimos poemas.